segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Para mim a chuva no telhado É cantiga de ninar Mas o pobre meu Irmão Para ele a chuva fria.....

Muitos devem conhecer este canto. Lembrei dele na sexta e no sábado, pensando na chuva que caia torrencialmente em Porto Alegre e certamente molhava a modesta casa de um casal amigo. Fato confirmado pela visita que fizemos ontem e que vimos lonas por cima dos móveis.

Por isso peço sua oração para encontrarmos formas de ajudar estes irmãos, pois os testemunhos de auxílio mútuo tem sido fracos! Deus é forte!

alexandre



Balada da caridade

Para mim a chuva no telhado
É cantiga de ninar
Mas o pobre meu Irmão
Para ele a chuva fria
Vai entrando em seu barraco
E faz lama pelo chão

Como posso
Ter sono sossegado
Se no dia que passou
Os meus braços eu cruzei?

Como posso ser feliz
Se ao pobre meu Irmão
Eu fechei meu coração
Meu amor eu recusei? (bis)

Para mim o vento que assovia
É noturna melodia
Mas o pobre meu irmão
Ouve o vento angustiado
Pois o vento, esse malvado
Lhe desmancha o barracão.

Um comentário:

Nilza Oliveira disse...

Caros Alexandre e Alana,
esta música me lembra bem quando eu (Nilza) tinha uns 14 anos, estudava no Internato das Irmãs da Consolação, em Areado - MG. Fazia parte de um LP gravado pelas Missionárias de Jesus Crucificado. Pena que não tenho mais este LP. Além desta, havia outras músicas lindas, que nós, as alunas do Internato cantávamos, até nas missas. Sabe qual outra deste LP muito cantada? "Alô, Bom dia, ó como vai você, um olhar bem amigo..."
Gostamos muito das postagens de vocês. Conhecemos vocês por fotografia; no Encontro Internacional estivemos muito envolvidos com o Coral, não deu para encontrar ninguém, além dos coralistas, claro!Um abraço de Nilza E Amaury - Brasília - eq. 48-C-RCO I