segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

SEJAM SANTOS - Henri Caffarel


A santidade até há pouco parecia exigir a fuga do mundo, mas agora sempre mais reivindica seu lugar no mundo. Essa reconquista da natureza pela graça exige que a santidade esteja presente por toda a parte no mundo moderno. Aí está todo o problema: teremos santos leigos (santos... fique claro: homens totalmente entregues a cristo, habitados pela caridade, movidos pelo Espírito), operários, camponeses, industriais que sejam santos, políticos que sejam santos, artistas que sejam santos?

A santidade, que vem a ser isso? Nada de definições abstratas. Mas um convite a olhar para modelos. E entre estes modelos, São Paulo. Desde logo percebemos que esse santo é um apaixonado de Cristo. Em cada página das cartas do apóstolo vemos borbulhar o seu amor por aquele que o conquistou depois de áspera luta.

Essa é a santidade cristã: um amor, esse amor pelo Cristo que devora o coração de Paulo.

Qual o caminho para chegar até a santidade? Em primeiro lugar os sacramentos da Igreja e principalmente a Eucaristia.

E existe um outro alimento, não menos necessário que a Eucaristia para o organismo espiritual do cristão: a Palavra de Deus. Nosso amor a Deus, para continuar vivo, exige fé viva, um conhecimento vivido.

Contudo a Eucaristia e a Palavra de Deus não produzirão em nós seus efeitos vitais e transformadores a não ser que nossa alma esteja irrigada pela oração interior.

(Orar 15 dias com Henri Caffarel - Jean Allemand)

Um comentário:

Danilo Badaró disse...

Olá! Destaquei sua postagem no Guia de Blogs Católicos, com um link que remet para seu site. Gostei muito. Parabéns!